ALOÍSIO ABREU

 

 

ALOISIO DE ABREU é autor, ator e diretor de teatro. Entre outros, como ator, estão os  espetáculos PRK a Mil (direção de Nelson Dantas), Theatro Musical Brazileiro Parte I e Parte II (direção de Luiz Antonio Martinez Correa), Macbeth (direção de Ricardo Kosovski), O Rouxinol do Imperador (direção de Miguel Falabella), Lili, uma história de circo (direção de Isabella Secchin; com este espetáculo, Aloisio foi indicado para o prêmio Mambembe de Melhor Ator e ganhou o prêmio Coca-Cola de Melhor Ator de 1989), Ciúme (direção de Marília Pêra), Apareceu a Margarida (direção de Aderbal Freire Filho), O Doente Imaginário (direção de Moacyr Góes), O Século do Progresso (direção de Antonio De Bonis), That’s Besteirol (direção de Aloisio de Abreu), Esperando Godot (direção de Zé Celso Martinez Correa), além da ópera O Cavalinho Azul (direção de Cacá Mourthé), Subversões I, Subversões II, Subversões III-Unplugged e Subversões e 3 e ½ (todos com direção de Stella Miranda).
 

Como autor, escreveu os espetáculos PRK a Mil (direção de Nelson Dantas), Mamãe foi às compras (direção de Cláudio Gaya), Subversões, Subversões II – Vestidos de Noiva, Subversões 3 – Unplugged, Subversões 3 e ½  e Subversões Social Clubber (todos dirigidos por Stella Miranda), Na Festa de Bebete (direção de Tânia Nardini), Des-Contos de Fadas, Sobe o Pano! (este último ganhou o prêmio Coca-Cola como um dos cinco melhores espetáculos do ano de 1999), Intimidades e Intimidades II, alem de Nesta data querida, em parceria com Lícia Manzo.
 

Também é de sua autoria os espetáculos Esse alguém maravilhoso que eu amei (que também dirigiu junto com Cininha de Paula) e Subversões Social Clubber, dirigido por Stella Miranda.
 

Como diretor, encenou os seguintes espetáculos: Des-Contos de Fadas, Sobe o Pano!, Intimidades,  Intimidades II , That’s Besteirol, Cócegas,  Esse alguém maravilhoso que eu amei e Primeiro de Abreu.
 

Em cinema, participou do filme Primeiro de Abril, Brasil, de Maria Letícia e do curta metragem Os moradores da rua Humboldt, de Luciano Moura.
 

Participou também do longa Canta, Maria, de Francisco Ramalho Jr.(2005)
É roteirista do longa-metragem Embarque imediato, de Alan Fitterman (2005)

 

Em televisão, Aloisio de Abreu foi redator final do programa A Diarista. Além disso, foi roteirista dos programas Sai de Baixo, Vídeo-Bula e A Grande Família . Em 2008 escreveu o programa Casos & Acasos, em 2009 o programa Junto & Misturado, com Bruno Mazzeo.
 

Em 2013 escreveu Amor & Sexo e Junto & Misturado.
 

Em 2006 escreveu, dirigiu e atuou no espetáculo Primeiro de Abreu, de sua autoria.
 

Em 2007 estreou Corações Encaixotados, de Bosco Brasil.
 

Em 2009 trabalhou como ator na novela Três Irmãs, de Antonio Calmon.
 

Nos anos de 2010 e 2011, em cartaz com Subversões 21, de sua autoria, junto com Luís Salem.
 

Em 2012, roteirizou, produziu e dirigiu o espetáculo Isto aqui é rock’n’roll, atualmente em cartaz no Teatro Leblon.
 

Atualmente está em cartaz no espetáculo Nós sempre teremos Paris, de Artur Xexéo, direção de Jacqueline Laurence.
 

Em 2014 foi redator final do programa “Vai Que Cola” do canal Multishow.
 

Participa da Hora do Blush na radio Sulamérica Paradisio as segundas-feiras com o programa Primeiro de Abreu.
 

Escreveu Cazuza, “Pro Dia Nascer Feliz” o Musical.

 © 2015 - CECÍLIA DANTINO